Abstract

Junji Ito, o mestre de mangá de terror

Aproveitando a temática do Halloween, hoje venho falar-vos daquele que considero um dos grande génios do terror da atualidade: Ito Junji. Ito iniciou a sua carreira de mangaka em 1987, ganhando uma menção honrosa no Kazuo Umezu Prize com o que mais tarde seria publicado como Tomie, uma das suas mais conhecidas obras, ao lado de Uzumaki e Gyo.

Apesar de todas as a histórias serem diferentes, existe um tema inerte a todos os seus trabalhos, estando este intrinsecamente relacionado com o tipo de terror que Ito pinta nas suas páginas. Fãs de H. P. Lovecraft e do seu tipo característico de terror estarão familiarizados com alguns do temas abordados ao longo dos trabalhos de Ito, contudo, o autor japonês cruza as suas influências do terror lovecraftiano como folclore tradicional nipónico, criando um imaginário próprio que ganha vida em grande parte graças à sua arte incrivelmente detalhada e dinâmica.

Utilizando elementos de terror Cthuliano (cuja filosofia se baseia em terror fora da compreensão humana, refletindo na falta de relevância da vida humana quando comparada com entidades míticas de nível cósmico, como por exemplo o titular Cthulhu), Ito tece narrativas que muitas vezes não têm antagonistas claros. Muitas vezes as histórias são baseadas em simples conceitos, como é exemplo Uzumaki, que aborda uma cidade assombrada pelo conceito de espirais que se revelam de variadas formas. A exploração do tema começa com coisas relativamente simples, como uma pessoa obcecada com coisas em espirais, progredindo até alteração da configuração da cidade de modo a que as suas casas formassem uma espiral perfeita. Tal como é comum neste tipo de narrativa, os finais ficam normalmente em aberto, revelando que a força por detrás dos eventos é algo de tamanha dimensão que seria impossível sequer combatê-la, ou nem sequer chegando a revelar a origem das abnormalidades.

A combinação de arte e diálogo nos trabalhos de Ito Junji produz não só dos melhores mangás de terror que já li, mas das melhores peças do género que já consumi no geral. As histórias são sempre desconcertantes, sendo do tipo de terror atmosférico que lentamente se instala em vez de se basear puramente em gore ou jump scares. Assim deixo qualquer um dos trabalhos de Ito Junji (eles são todos bons, escolham com base nas sinopses e no tempo que podem despender) como a minha recomendação para terem um Halloween bem spooky.

Em baixo deixo uma pequena lista com as obras de Ito Junji de que pessoalmente mais gosto.

Tomie

Uzumaki

Ito Junju no Neko no Nikki: Yo & Mu (Junji Ito’s Cat Diary: Yon & Mu)

Yami no Koe (Voices in the dark)

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *