• Análises

    Appare-Ranman! – Análise

    Um dos animes que me fez companhia durante o ano passado foi Appare Ranman!, cuja produção, tal como a de outros animes de 2020, foi marcada pela pandemia de COVID-19, resultando numa interrupção entre 17 de Abril e 24 de Julho. Uma produção original do estúdio P.A. Works, Appare Ranman! leva-nos numa aventura que começa no Japão, atravessando a América do Norte numa corrida de carros como nunca antes vista. Os nossos protagonistas são Sorano Appare, um jovem excêntrico e introvertido inventor, e Isshiki Kosame, um samurai encarregado de garantir que Appare não cause danos na propriedade de um rico mercador local. Ignorando os conselhos de Kosame, Appare segue as…

  • Análises

    Little Witch Academia (TV) – Análise

    Eu tenho uma história atribulada com o estúdio Trigger que surgiu em parte devido à igualmente atribulada relação que tive com o seu parente Gainax. Começando por considerar que os seus animes eram “só para inglês ver” e as suas histórias “repletas de personagens cliché e tropes demasiado recalcados”, o que associado à sua tendência para utilizar a rule of cool faziam com que eu não conseguisse levar os animes a sério. Talvez não ajudou o facto de o primeiro anime da Trigger que eu vi ter sido Kill la Kill (um anime que mesmo entre os fãs foi difícil de reconciliar por diversos motivos, entre os quais nudez e…

  • Análises

    Promare – Análise

    Um dos animes que marcaram 2019 para mim foi Promare, não só por ter acompanhado online a produção desde que foi anunciado em 2017; mas também porque, na minha opinião, marca um grande passo em frente na incorporação de animação 2D e 3D da parte do estúdio Trigger. O filme retrata um mundo em que grande parte da população foi dizimada como consequência do aparecimento de um novo tipo de humanos capazes de controlar chamas. Esses humanos, denominados de Burnish, tornaram-se rapidamente alvo de discriminação e perseguição. Como forma de combater não só os Burnish, mas também os incêndios que estes causam, um novo tipo de força de bombeiros foi…

  • Análises

    Nami yo Kiitekure – Análise

    Baseado num mangá com o mesmo nome, Nami yo Kiitekure teve uma adaptação para anime na temporada de primavera de 2020. A narrativa introduz um pouco do que é a produção de rádio, tendo-me cativado pelo cenário profissional envolvendo adultos no mercado de trabalho; algo que nem sempre vemos representado em anime, onde a norma costuma ser  explorar este tipo de interesses utilizando clubes escolares. Ao longo da narrativa acompanhamos Koda Minare, uma empregada de restaurante, que após uma série de eventos insólitos encontra uma oportunidade de começar o seu próprio programa de rádio. Apesar do cenário mundano, o carisma de todas as personagens, a animação e produção de som…

  • Análises

    Dorohedoro – Análise

    Como preparação para a adaptação para anime que atingiu o pequeno ecrã na temporada de inverno de 2020, decidi ler o mangá de Dorohedoro, que se tornou rapidamente num dos meus mangás favoritos. Quer pelo cenário ambicioso e moralmente ambíguo, personagens carismáticas ou art style muito detalhado, Dorohedoro cativou-me bastante, criando um cantinho especial para si no meu catálogo de arte com o seu apelo. Isto vem com a desvantagem que Dorohedoro não será para todos, o que é apenas reforçado pela profusão de nudez e ainda maior quantidade de gore bastante gráfico, que não recomendaria, de todo, para os mais sensíveis.  Apesar de ter também críticas e elogios a…

  • Análises

    Top wo Nerae! Gunbuster – Análise

    Top wo Nerae! Gunbuster (ou Aim for the Top! em inglês) é um dos títulos mais icónicos de anime dos anos 80, seja pela sua influência em produções posteriores ou pela qualidade da animação. Para quem gosta de mecha, ficção científica ou clássicos da animação japonesa, este é um dos animes que é obrigatório ver. Gunbuster é um hard sci-fi produzido pelo estúdio GAINAX que esteve no ar entre 1988 e 1989 e, apesar de ser um sólido representante do seu género, foi o palco de diversas novidades. Para além de pertencer à lista dos primeiros animes a serem produzidos diretamente para vídeo (OVA), uma das suas estreias mais relevantes…

  • Análises

    Houseki no Kuni (TV) – Análise

    Baseado num mangá com o mesmo nome, Houseki no Kuni foi uma das grandes surpresas do ano de 2017, surpreendendo não só pela sua narrativa e mundo envolventes, mas também pelo seu sentido estético, utilizando CGI para criar uma identidade visual bastante única. Houseki no Kuni retrata um futuro onde, após ser atingida por seis meteoritos, a superfície da Terra fica inabitável, levando à extinção dos humanos. No seu lugar, caminham pedras preciosas que, graças às suas inclusões (microorganismos presos na estrutura cristalina), adquiriram uma consciência.  Ao longo dos episódios vamos acompanhando a sua permanente batalha contra os misteriosos Lunarians, que parecem querer colecionar as Gemas. A história segue Phosphophyllite,…

  • Análises

    Shoujo Kageki Revue Starlight – Análise

    Shoujo Kageki Revue Starlight (ou Revstar) é um anime original produzido pelo estúdio Kinema Citrus que teve o seu debut durante o verão de 2018. O anime faz parte de um projeto multi-media mix incluindo três mangás (1, 2, 3) , um stage play e um mobile game. Um dos possíveis resumos de Revstar (talvez aquele que contenha menos spoilers) é que se trata de uma história sobre uma série de aspirantes a atrizes numa prestigiada escola de representação onde têm de batalhar entre si pelos papéis principais. Isto dentro e fora da sala de aula, uma vez que as personagens veem-se parte de uma bizarra audição conduzida por um…

  • Análises

    Violet Evergarden – Análise

    Lançado no início de 2018, numa colaboração com Netflix, Violet Evergarden foi facilmente um dos animes mais aguardados da temporada (em grande parte devido ao pedigree do estúdio que o produziu, Kyoto Animation, e à mediática campanha de marketing que rodeava o anime). Adaptado de uma light novel do mesmo nome publicada pelo próprio estúdio (como tem sido hábito da KyoAni nos últimos anos), Violet Evergarden introduz-nos ao continente de Telesis que recupera de uma violenta guerra de quatro anos e à titular protagonista que tendo perdido os braços na batalha final tem agora de se conformar com uma vida fora do campo de batalha; arranjando trabalho numa empresa postal,…

  • Análises

    Koe no Katachi – Análise

    Koe no Katachi conta-nos a história de Nishimiya Shoko, uma rapariga praticamente surda, e de Ishida Shouya, um jovem despreocupado que só se preocupa com não estar aborrecido. A directora de alguns dos maiores sucessos da KyoAni, Yamada Naoko, traz-nos um deslumbrante filme sobre tópicos sensíveis (como depressão e suicídio), mas sobretudo sobre a importância da comunicação, verbal ou não, que de certeza não será para todos.